A professora da Universidade Federal do Acre (Ufac), Valquíria Garrote participou do VII Congresso Latino Americano de Agroecologia que ocorreu no Equador de 2 a 5 de outubro. Com a apresentação parcial do Trabalho desenvolvido com o apoio do CVT dentro da proposta aprovada pelo Edital 21/2016 e que é parte integrante do levantamento etnobotânico das pimentas Capsicum em Rio Branco-Acre.

A pesquisa se desenvolveu a partir de entrevistas semiestruturadas, observações de campo e coletas botânicas, aprofundando os dados já existentes sobre o gênero. Ao final desta pesquisa se verificou as espécies e variedades do gênero Capsicum existentes e cultivadas no município, formas de manejo e usos.

No trabalho apresentado no Congresso foi comunicado o que se obteve como resultado sobre as pimentas comercializadas e seus usos por consumidores. Foram entrevistados 17 consumidores e 15 comerciantes, observou-se: variedades consumidas, usos e a sazonalidade da oferta. O principal uso é o condimentar in natura e/ou molhos, além do uso medicinal, a partir das folhas e frutos da pimenta malagueta (C. frutescens).

“Podemos afirmar que a pimenta Capsicum possui grande potencial econômico, pois se trata de um produto de alto valor cultural local pelo expressivo consumo entre a população, assim como pela diversidade existente. Agora pretende-se a profundar nos sistemas de cultivo e manejo com parando sistemas agroecológicos e sistemas convencionais’’, ressaltou a prof. Valquíria.

Para seu desenvolvimento, o projeto contou também com bolsa da FAPAC-CNPq, tendo como bolsista Flávia Maria Schneider e como voluntárias Hérica Moura, ambas estudantes de graduação do Curso de Engenharia Agronômica da UFAC, assim como da Eng. Agrônoma- CVT Agroecologia Cristina Sá  e contou com a orientação da Professora Valquíria Garrote e a participação/co-orientação do Dr. Amauri Sivieiro, pesquisador da EMBRAPA.

 

O congresso

O Congresso Latino-americano de Agroecologia é um espaço de integração e reflexão sobre os últimos avanços da agroecologia na América Latina, que se realiza cada um dos diferentes países da região.  Este congresso tem a particularidade de gerar espaços para a participação de diferentes atores da sociedade, a fim de realizar uma efetiva troca de conhecimentos, principalmente entre a academia e os camponeses.

 Em sua VII edição chega pela primeira vez ao Equador, em particular a Guayaquil. É a cidade mais populosa do país, localizada na região onde a Revolução Verde foi introduzida com mais força. O Congresso também será realizado no âmbito do Dia Mundial da Alimentação e do Dia Nacional da Soberania Alimentar.

 

 

Pesquisa é apresentada no VII Congresso Latino Americano de Agroecologia no Equador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *