Alunos, sociedade civil e lideranças indígenas participam de diagnóstico no Campus Tarauacá

Representantes da sociedade civil organizada do município de Tarauacá atenderam ao convite da direção geral do Campus do Instituto Federal do Acre (IFAC) e participaram ativamente das atividades desenvolvidas na tarde do dia 4 e manhã do dia 5, durante a realização do fórum de gestores e encontro com a comunidade para a elaboração do Planejamento Estratégico da instituição.

O evento contou com a participação dos alunos e lideranças indígenas, através de pedido do grêmio e dos próprios alunos. Na abertura a metodologia de divisão dos eixos temáticos e participação dos convidados foi explicada pelos consultores Peter Dostler e Marcus Flávio Lenza. Na abertura do fórum, o diretor geral do Campus Tarauacá, prof. Sérgio Flórido, que agradeceu a presença dos alunos e das lideranças indígenas e das entidades representativas do município.

Participaram do encontro o Assessor Indígena da Prefeitura Municipal de Tarauacá, Bené Kaxinawa; o cacique Assis Kaxinawa, da Aldeia Pinuya; o representante da Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária, Francisco Assis Souza; o representante do Colegiado Territorial Rural da Regional Tarauacá/Envira, Lázaro Almeida; o professor Kaxinawa da Aldeia Caucho, Francisco das Chagas Kaxinawa; e o representante do Nedet em Tarauacá/Envira, Diana Maria de Sá Oliveira.

A reitora do IFAC, profa. Rosana Cavalcante dos Santos, em sua saudação inicial fez referência aos Institutos federais que estão realizando o Planejamento Estratégico, enfatizando que, com esta ação, o IFAC planeja o seu futuro, transformando fragilidades em potencialidades, através das propostas apresentadas pelos participantes de cada eixo temático.

A mobilização nacional em defesa da educação e dos Institutos Federais realizada no dia 29 foi lembrada pela reitora, que destacou a importância do envolvimento de cada unidade atendendo a convocação do Conif. “Não podemos deixar de participar dessa discussão nacional, para que todo o trabalho que está sendo realizado nos campi não seja prejudicado. Esta mobilização é importante para que se discuta o papel da Rede Federal e qual a contribuição que o IFAC oferece à sociedade”.

Envolvimento com as comunidades indígenas

As lideranças indígenas e alunos que participaram do diagnóstico, após o encerramento das apresentações, fizeram uma avaliação da participação da comunidade externa nessa fase do Planejamento Estratégico. O intercâmbio e troca de conhecimento tradicional entre os participantes do encontro foi enfatizado pelos representantes das comunidades indígenas.

O cacique Assis Kaxinawa, líder da Aldeia Pinuya, destacou a importância de participar com membros da aldeia, das discussões nas salas temáticas. “Para mim é muito importante participar desse encontro, pois podemos propor a ampliação da participação de nossos jovens nos cursos. Hoje temos dois alunos e precisamos dos conhecimentos técnicos, para ampliar a área de produção da agricultura, piscicultura e da nossa cultura”.

O assessor indígena da Prefeitura Municipal de Tarauacá, Bené Kaxinawa, agradeceu ao convite e disse que o IFAC já vem desenvolvendo ações conjuntas com a prefeitura, citando a oferta de cursos através do Pronatec Indígena, valorizando a cultura local. Ele disse que o IFAC pode contribuir, também, com ações na área da Extensão, com a oferta de cursos nas comunidades e na sede do campi.

Com vistas a ampliar as parcerias com as comunidades indígenas, o IFAC deverá assinar Termo de Cooperação com a coordenação da FUNAI na Regional do Juruá, para atender demandas específicas nos municípios de Tarauacá e Cruzeiro do Sul. Uma reunião foi realizada no dia 3 de outubro, com o coordenador da FUNAI, Luiz Valdenir, quando ficou definido que a reitora Rosana Cavalcante dos Santos assinará o documento com um Plano de Trabalho envolvendo os campi de Cruzeiro do Sul e Tarauacá.

Valorização dos alunos nas decisões

Os alunos fizeram questão de valorizar a participação no encontro com sugestões, contribuindo para que as decisões sejam baseadas no interesse da comunidade. Os alunos reconhecem que a implantação do IFAC no município está fazendo a diferença com a formação em áreas de interesse da comunidade.

A representante dos alunos no Conselho Superior do IFAC, Luzia Neri da Silva, aluna do 2º ano do curso Técnico em Agricultura, destacou que a participação no planejamento é fundamental para os alunos. “Além de adquirir mais conhecimento, os alunos podem contribuir com propostas, pois vivenciamos os problemas e podemos dizer como resolvê-los”.

Outro aluno do mesmo curso, Denilson Silva Davi, monitor de Solos, destacou que o Planejamento estratégico tem importância para o futuro do IFAC. “Estes debates, com a participação dos alunos, oferece uma oportunidade para que possamos apresentar nossas propostas e dizer o que o IFAC pode oferecer para a juventude do futuro”.