Atletas falam sobre a participação no JIFAC 2017

Atletas falam sobre a participação no JIFAC 2017

A proposta do Jogos do Instituto Federal do Acre (JIFAC) é promover a participação dos estudantes em atividades esportivas de cunho educacional. Os jogos visam integrar alunos, professores e técnicos, identificar talentos no esporte e estimular a prática esportiva, além de propiciar o desenvolvimento integral dos estudantes, como seres sociais, autônomos, democráticos e participantes, por meio do esporte. Com mais uma edição dos Jogos concluída, atletas comemoraram o desempenho e falaram sobre a experiência de competir.

Rogério Navingles (16 anos), do campus Cruzeiro do Sul – ouro no revezamento 4 por 400

“Joguei futsal, atletismo e futebol de campo. Ficamos em segundo no futsal. No atletismo, fiquei em segundo nos 400 metros rasos e no revezamento 4 por 400, ganhamos ouro. Comecei a me preparar esse ano, foi uma expectativa muito grande. Foi minha primeira vez no JIFAC, nunca tinha vindo aqui. Até agora não tenho nada a dizer, só dar parabéns, foi tudo ótimo. Pretendo continuar os meus três anos lá e, se Deus quiser, vou jogar nos próximos Jogos.”

Harold Braga (15 anos), do campus Xapuri – ouro no futebol de campo

“É a primeira vez que participo do JIFAC. Achei muito bom, participei do futsal e do futebol que fomos campeões. Estou muito feliz. Quero participar mais vezes, a galera está muito empenhada pra jogar ano que vem.”

Bianca Costa, do campus Sena Madureira – ouro em equipe no 4 por 100, prata nos 200 metros rasos e bronze no arremesso de peso

“Eu nunca tinha participado do JIFAC, essa foi a primeira vez. Ano passado era pra eu ter competido,​ mas no dia da seletiva eu faltei. A professora Rafaela disse que esse ano teria novamente e perguntou se eu queria participar, eu aceitei e comecei a treinar para algumas modalidades do atletismo. A gente começou a treinar em fevereiro com a professora Rafaela. Treinamos a passagem de bastão no pátio do campus mesmo. Íamos praticar quase todo sábado de manhã na AABB porque lá tem um espaço legal. Valeu a pena, porque consegui trazer medalhas na três modalidades em que treinei. Gostei bastante de participar. O nosso campus representou legal, a organização do evento foi muito bacana em todo o momento, a galera dos outros campi foi show de bola e espero que um evento dessa magnitude só melhore.”

Marco Antônio Prata (19 anos), do campus Xapuri – 3º lugar no Mister JIFAC, competiu no tênis de mesa

“Já participei em 2015, 2016 e esse ano é minha última edição porque eu estou terminando o curso de Biotecnologia no campus Xapuri. Representei o tênis de mesa, infelizmente não fiquei entre os três melhores, mas eu não vou desistir. A instituição proporciona momentos melhores pra gente na educação e nos jogos também. Hoje estamos aqui nos divertindo, não fiquei triste em saber que não fiquei entre os primeiros colocados na competição do tênis de mesa, mas o importante é competir e fazer parte da brincadeira. E eu ainda sai com o terceiro lugar no Mister JIFAC 2017.”

Maquilene Lima (18 anos), do campus Baixada do Sol – ouro no handebol e destaque como goleira

“Foi a terceira vez que ganhamos o handebol no JIFAC. Achei que dessa vez foi até melhor por ser aqui, todo mundo se entrosou. A gente estava treinando, focada pra isso porque no ano passado a gente ficou em segundo lugar no regional por três bolas. Esse ano a gente quer mostrar lá fora que o acre tem jogo bom. Vamos pro regional e lá a nossa meta é ganhar em primeiro lugar e ir pro nacional.”

Sady Faria, do campus Tarauacá – ouro no futsal e destaque como artilheiro com 7 gols

“Eu achei muito gratificante, nosso time teve três vitórias, empatamos uma, eu fiz seis gols graças aos meus companheiros, e foi muito bom. É meu último ano, não vou vim mais no ano que vem, então eu aproveitei, foi muito legal a comunhão aqui, conhecer pessoas novas, foi muito bom.”

Sandrely Liberalino, do campus Rio Branco – ouro no tênis de mesa e prata no vôlei de areia

“Acredito que eu tenha melhorado porque ano passado eu ganhei de WO no tênis de mesa e esse ano houve três competidoras do campus Tarauacá e mesmo assim eu consegui ficar em primeiro. E a outra conquista foi o vôlei de areia que fez com que eu ficasse em segundo lugar, pela primeira vez competindo nessa modalidade e primeira vez jogando na areia, então foi muita mudança porque eu estava treinando na quadra, tem muita diferença. Então o resultado foi muito positivo e agora vou me preparar para os próximos jogos.”

Texto e fotos: Jaqueline Oliveira/DSCOM